sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

SC terá divulgação conjunta na América do Sul

Assim como aconteceu há exatamente 15 anos, na fundação do  Balneário Camboriú Convention & Visitors Bureau, mais de 100 pessoas do trade turístico se reuniram na tarde desta quarta-feira, 22, com o intuito de fazer acontecer a promoção do nosso destino. Autoridades estaduais e municipais, políticos, empresários, representantes de entidades, de equipamentos turísticos e do governo de outras cidades participaram do lançamento do Projeto de Divulgação Conjunta Visite Balneário Camboriú e Região – Edição 2017, que aconteceu no Hotel Marambaia e apresentou a proposta para este ano.
Quem conduziu a apresentação foi a vice-presidente do Convention Bureau de Balneário Camboriú, Margot Rosenbrock Libório, que lembrou desde o início do projeto, há 8 anos, até o ano anterior, quando este passou a ser organizado pela entidade. Em 2017, o intuito do Visite BC e Região é promover o destino com mais força no mercado nacional, mas sem abandonar os mercados emissores da América do Sul, além de intensificar as parcerias com a Embratur, Santur, Embaixadas do Brasil nos mercados emissores e também com as companhias aéreas, visto que o número de voos para a nossa região diminuiu consideravelmente. O cronograma inclui a visita em seis países (Brasil, Argentina, Uruguai, Peru, Colômbia e Paraguai), mais de 20 cidades e 9 etapas, que vão somar 25 ações. “Ter ações pontuais e planejadas para divulgação dá resultado. Tem aquele ditado, que diz “Quem não é visto, não é lembrado” e é verdade. Fazendo juntos, fazemos melhor. Não tem destino de excelência, sem um trabalho de excelência e não podemos falar de turismo sem regionalização. A força está na união”, diz.
João Francisco Barão, presidente da entidade, lembrou que a união da hotelaria e das agências tem feito por muitos anos a divulgação de Balneário Camboriú e convidou os demais segmentos para participarem do projeto, que já está com as inscrições abertas e conta com diversas cotas de participação. Em sua fala, o Secretário de Turismo de Balneário Camboriú, Altamir Teixeira, lembrou que esse é o principal projeto de divulgação de Balneário Camboriú e parabenizou a entidade pela condução. “São essas intervenções, de união e apoio da iniciativa privada, que fizeram Balneário Camboriú ser o que é hoje. Neste ano o projeto é bem audacioso e precisa ser ainda mais abraçado pela iniciativa privada”, afirma.

O Secretário adjunto de Turismo do Estado, Francisco Antônio dos Anjos, ressaltou que o projeto deve ser exemplo para as outras regiões, até pela questão da regionalização. “O que vai manter o turismo nos próximos anos é o trade organizado e queremos ajudar nesta organização. Está mais do que na hora de o turismo ser levado a sério. Não podemos mais perder”, disse.

Personalidades brasileiras homenageadas em SP

Ocorreu na última terça-feira, dia 21, em São Paulo, o XII ESFE (Encontro do Setor de Feiras e Eventos). O evento teve como ponto alto as homenagens a empresários e lideranças que se destacaram em 2016.
A cerimônia foi realizada no Golden Hall do WTC Convention Center. A diretora e fundadora da Rossi & Zorzanello, empresária gramadense Marta Rossi, foi uma das homenageadas “pela liderança e colaboração frente ao desenvolvimento do Brasil no ano de 2016”.
O ESFE é realizado e organizado pelo Grupo Radar, do empresário Otávio Neto.
Confira a lista completa dos homenageados;
Destaque de turismo:
João Doria Jr. – Prefeitura de São Paulo
Valter Patriani – CVC

Promotor:
Marta Rossi – Rossi & Zorzanello
Antônio Carlos Kieling – ANFACER
Carlos Correa – APAS
Paulo Octavio Pereira de Almeida – Reed Exhibitions Alcantara Machado
Agostinho Turbian – GCSM
Marco Basso – Informa Exhibitions
Carlos Clur – Grupo Eletrolar
Jean-François Quentin – UBM Brazil
Adriano Albano Forghieri – APCD
Hirofumi Ikesaki – Ikesaki
Juan Pablo de Vera – Reed Exhibitions Alcantara Machado

Agência de eventos e incentivos:
Andréa Ortiz Prochaska – Bem Mais Comunicação Integrada
Silvana Fiaccadori Torres – Mark Up

Cia. aérea:
Ian Gillespie – Avianca Brasil
Mário Carvalho – TAP Portugal

Destaque empresarial:
João Appolinário – Polishop
Giovanni Marins Cardoso – Mondial
Cláudio A. Zini – Pormade Portas
Gabriela Baumgart – Cidade Center Norte
Jane Campos – RadiciGroup Performance Plastics
Filipe Sisson – iGUi Worldwide Piscinas
Ivo Wohnrath – Athié Wohnrath Associados
Daniela Cruz – Vult Cosmética

Entidade:
Edmar Augusto Bull – Abav
Rubens Schwartzmann – Abracorp
Toni Sando – SPCVB
Alexandre Sampaio – CNC

Hotelaria:
Rui Manuel Oliveira – Meliã Hotels Internacional Brasil
Chieko Aoki – Blue Tree Hotels
Guilherme Paulus – Grupo GJP Hotels & Resorts
Rosangela Gonçalves – Windsor Hotéis

Paulo Sergio Occhialini Mancio – Accor Hotels

Turismo pode ajudar a superar a crise

Está nas mãos do presidente Michel Temer uma tomada de decisão que pode representar a abertura decisiva para que o governo exerça firmemente o papel de indutor da alavancagem do fluxo de turistas estrangeiros em direção ao nosso país. Estamos falando da transformação da Embratur, atualmente uma autarquia vinculada ao ministério do Turismo responsável pela promoção do turismo brasileiro no exterior, em serviço social autônomo, o que traria mais flexibilidade de ações e proporcionaria a busca de recursos de outras fontes além do orçamento da União.
A proposta da transformação da Embratur foi apresentada pelo ministro Marx Beltrão (Turismo) ao governo, junto com outras medidas que poderão levar a uma modernização acelerada do turismo e, consequentemente, do Estado brasileiro. Ela está no texto de uma sugestão de medida provisória que, basicamente, garante o acesso a recursos da contribuição social da Lei 8029/90, como já ocorre com o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) e a Apex (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos). As duas entidades, por estarem abrigadas nessa modelagem, não estão sujeitas a cortes de repasses pela União, ou contingenciamentos. Vale lembrar que hoje tanto Sebrae quanto Apex são exemplos de sucesso e para nós também seria importante seguir esse caminho.
Nesta semana as entidades privadas e sindicais que integram o CNT (Conselho Nacional de Turismo), enviaram correspondência ao presidente Michel Temer dando aval às mudanças apresentadas pelo ministério, em especial a derrubada da exigência do visto de entrada para turistas de Estados Unidos, Austrália, Japão e Canadá, bem como a mudança do modelo de gestão da Embratur.
Lembrando que o Brasil construiu um grande legado de imagem no mundo inteiro por conta do êxito na organização de grandes eventos desde 2007 (Jogos Pan-americanos, Rio + 20, Jornada Mundial da Juventude, Copa das Confederações, Copa do Mundo de Futebol, Olimpíadas e Paralimpíadas Rio 2016), os integrantes do CNT lembram que o atual momento é crucial para se colher esses resultados.
As 19 entidades mais representativas do chamado “trade” turístico nacional pedem ao governo que apoie a mudança, considerando que só desta forma o Brasil terá uma promoção internacional robusta. Acreditamos que somente com um turismo e uma promoção turística forte chegaremos a resultados que possam gerar emprego, distribuindo melhor a renda e trazendo mais divisas para reequilibar nossa balança comercial.

O turismo sustenta milhões de micro e pequenas empresas de 52 setores da economia, gerando mais de 7,5 milhões de empregos no país. Hoje o turismo representa cerca de 9% do nosso PIB (Produto Interno Bruto). É também, como acontece em todo o mundo, o segmento da economia que responde mais rapidamente quando se fala em retorno de investimentos. Tivemos diversos casos recentes de recuperação econômica de países bastante afetados por crises a partir de uma retomada do crescimento do turismo. A Espanha, por exemplo, anunciou o número recorde de visitantes em 2016. Os mais de 75 milhões de turistas estrangeiros deixaram mais de 77 bilhões de euros nos cofres espanhóis, espantando de vez a crise que rondava o país.

Turistas estrangeiros gastam mais no Brasil

O ano começou com boas expectativas para o turismo brasileiro.  É o que mostra a receita cambial do turismo, que representa os gastos dos visitantes estrangeiros no país. Em janeiro, os visitantes internacionais gastaram US$ 664 milhões no Brasil, um aumento de 2,17% em relação ao mesmo período do ano passado (US$ 650 milhões).
“Acredito que o turismo tem um enorme potencial para ajudar o país no momento de recuperação econômica por ser um grande gerador de emprego e renda. Por isso estamos trabalhando de maneira intensa na melhoria da infraestrutura turística e qualificação profissional com vista a atender cada vez melhor o turista estrangeiro e nacional”, explicou o ministro do Turismo, Marx Beltrão.
Ainda segundo os dados apurados pelo Banco Central, a despesa cambial em janeiro deste ano - gastos dos brasileiros no exterior - teve um aumento de 87,89%, passando de US$ 840 milhões em 2016 para US$ 1,578 bilhões.
O ano dos Jogos Olímpicos teve impacto positivo na receita cambial do turismo. O acumulado em 2016, de cerca de US$ 6,024 bilhões, foi 3% maior em relação ao registrado de janeiro a dezembro de 2015, US$ 5,8 bilhões.

Em agosto, mês de realização da Olimpíada, os gastos dos estrangeiros nos destinos nacionais somaram R$ 602 milhões, o que representou um aumento de 38% no comparativo com o ano anterior. Foi o maior percentual de crescimento alcançado pela receita cambial do turismo em 2016.

AVIESP cancela a 40ª Feira de Negócios

A diretoria da AVIESP reunida em deliberação à realização da 40ª Feira de Negócios em Turismo, considerando o atual cenário econômico do Brasil e a realização simultânea de vários eventos para o trade turístico, o que pulveriza a participação dos agentes de viagens e, principalmente, para preservar o investimento dos Expositores, que ao longo destes anos sempre confiaram na gestão da Entidade, resolveu cancelar o evento em sua edição 2017.
Agradecemos ao Ministério do Turismo e a Prefeitura de Campinas pela parceria estratégica, a Azul Linhas Aéreas como transportadora oficial, a ABAV Nacional e demais Entidades do setor pelo apoio institucional e a GTA pelo patrocínio do seguro agente. Em especial agradecemos aos diversos Expositores que sempre nos prestigiaram com sua presença.
Neste ano uniremos esforços na realização da Abav Expo 2017, pois sabemos da enorme importância de um evento voltado aos agentes de viagens, que proporciona capacitação e relacionamento entre estes e seus fornecedores, fomentando a cadeia produtiva do turismo.

Por fim, agradecemos aos associados pela compreensão e por se manterem firmes na linha do associativismo, apoiando as continuadas ações da AVIESP em defesa dos seus pleitos, perante todas as esferas de governo e seus fornecedores.

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

TPA de Bombinhas é julgada constitucional

Na manhã da última quarta-feira, dia 15 de fevereiro, os Desembargadores do Tribunal de Justiça de Santa Catarina confirmaram em votação a constitucionalidade da Taxa de Preservação Ambiental em Bombinhas. Foram 13 votos a favor da cobrança e uma vitória na luta pela preservação do meio ambiente no município. No seu voto, o ilustre Desembargador Sérgio Izidoro Heil afirmou: "não é justo que os poucos moradores paguem pelos enormes impactos ambientais causados por milhares de visitantes".
A Prefeita de Bombinhas comemorou a vitória agradecendo a Deus e ao apoio da comunidade, ao trabalho da Procuradora do Município, Marceli Gagiola, e a todos os servidores que contribuíram com a implantação e funcionamento da Taxa. Estiveram presentes, acompanhando a votação, os vereadores Alan de Souza, José Antônio Olímpia, Átila de Oliveira e Márcia Pinheiro, além do Vice-Prefeito Paulo Henrique Dalago Müller.

A Taxa de Preservação Ambiental foi criada para que o Município pudesse obter meios suficientes para prover o encargo de minimizar os impactos ao meio ambiente causados durante a alta temporada com o volume excessivo de pessoas e veículos no seu pequeno espaço territorial. Segundo a Lei, os valores da TPA são estabelecidos em UFRM e os recursos arrecadados são aplicados somente em infraestrutura ambiental, educação ambiental, conservação e preservação do meio ambiente com seus ecossistemas naturais, limpeza pública e ações de saneamento. No ano passado, os recursos permitiram a criação do Parque Natural Municipal da Costeira de Zimbros com 5 milhões de metros quadrados de área.

Pomerode celebra a Páscoa com a Osterfest

Há nove anos, Pomerode (SC) celebra a Páscoa de uma forma especial. A Osterfest é a mais tradicional festa de Páscoa no estilo alemão e já tem data marcada: entre os dias 16 de março e 16 de abril, no Centro Cultural de Pomerode, com programação de quinta a domingo. A Osterbaum, ou “Árvore de Páscoa”, símbolo do evento e que já ganhou destaque nacional, nesta edição será totalmente decorada com ovos naturais, uma das principais novidades. Mais de 80 mil casquinhas, arrecadadas ao longo do ano pelos moradores e empresas da região, devem enfeitar a árvore que ficará exposta no Centro Cultural de Pomerode. A expectativa é de que esta seja a maior Osterbaum de ovos naturais já feita no mundo.
Durante um mês, o público poderá conferir uma programação diversificada, com atrações para todas as idades. Entre as novidades, está também o aumento da área do evento, que dobrou em relação ao ano passado, e a criação de um espaço gastronômico, com cinco casinhas em estilo alemão, que oferecerão diversos lanches e até café colonial. O público poderá também conferir o artesanato e produtos locais, como chocolates, louças, brinquedos e cervejas. Além disso, oficinas gratuitas para crianças, como a pintura da casquinha e também para adultos, apresentações musicais e culturais, brinquedoteca e uma mini cidade também estarão disponíveis para o público.

Pelas ruas da cidade conhecida como a mais alemã do Brasil, já é possível ver os primeiros preparativos da Osterfest, que todos os anos recebe milhares de visitantes de Santa Catarina e outros Estados. No ano passado, a festa bateu recorde de público, com cerca de 190 mil pessoas. Com um mês de programação, a organização espera receber mais de 150 mil visitantes este ano.

Turismo abre inscrições para apoiar eventos

Órgãos ou entidades das administrações públicas federal, estadual, municipal ou distrital que buscam apoio financeiro do Ministério do Turismo para a realização de eventos já podem inscrever seus projetos no Sistema de Convênios do Governo Federal.
A página do Siconv ficará aberta até 9 de março e as propostas cadastradas passarão por análise técnica. Projetos com o mesmo objetivo apoiados por meio de emendas parlamentares, de caráter impositivo, não estão incluídos nessa etapa de inscrições. Os detalhes para a obtenção do apoio do MTur estão disponíveis na portaria nº 16, de 25 de janeiro de 2017.
“Os eventos são excelentes oportunidades de atração de turistas e geração de empregos e renda nos municípios brasileiros. Por isso, o Ministério do Turismo direciona, anualmente, parte de seus recursos para a produção e divulgação de festivais gastronômicos e musicais, aniversários de cidades, e feiras em todo o País”, afirmou o ministro do Turismo, Marx Beltrão. Em 2016, o ministério destinou R$ 14,3 milhões para 50 eventos realizados em diversas cidades brasileiras.
Para inscrever o projeto, os órgãos públicos devem comprovar o caráter tradicional e de notório conhecimento popular e gratuito do evento.
Além disso, é preciso que o evento contribua para a promoção, o posicionamento do destino turístico no mercado e fomente a atividade turística. Serão considerados eventos de abrangência municipal, estadual ou regional, reconhecidos em caráter formal pelo órgão oficial de turismo do Estado e que sejam realizados exclusivamente por órgão públicos há pelo menos três edições.

O Ministério do Turismo apoia cachês de artistas e bandas musicais previamente cadastrados no ministério; a divulgação do evento em rádio, televisão, jornal e revista; e a locação de gerador, banheiro químico, tenda e palco. A análise de custos dos itens de apoio ocorrerá durante a avaliação de cada proposta encaminhada ao Sinconv.

Festival da Cerveja agita Blumenau em março

O Festival Brasileiro da Cerveja chega à edição de 2017 com uma ampla programação de palestras e seminários aos amantes da bebida e produtores da área. No total serão 12 apresentações em Blumenau (SC), na Vila Germânica e na Escola Superior de Cerveja e Malte (ESCM), entre os dias 8 e 11 de março. A proposta mescla opções que vão atender desde os iniciantes no setor até o público especializado. As inscrições estão abertas no www.cervejaemalte.com.br/festival.
Entre as apresentações que serão realizadas na Vila Germânica, estão previstas palestras técnicas e aprofundadas do universo cervejeiro abordando temas específicos relacionados aos insumos e a realidade do mercado. No entanto, o encontro prevê também temas destinados a quem está dando os primeiros passos no setor, com palestras sobre produção cervejeira e uma análise sobre a popularização das artesanais, entre outros. O evento ainda terá um painel de degustação do estilo criado por cervejeiros catarinenses, a Catharina Sour.
Entre as 13h e às 17h de quinta-feira (9/3), a programação sai da Vila Germânica e chega até a Escola Superior de Cerveja e Malte para a realização de um seminário técnico com apresentações sobre cevada brasileira, leveduras e a Flash Pasteurização.

Para atender o público em geral e informar sobre os cursos oferecidos na instituição, a equipe da escola ainda manterá um estande especial no festival e outro espaço na Feira Brasileira da Cerveja, também na Vila Germânica, realizada de 8 a 10 de março.

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Carta aberta em defesa do turismo

“No momento em que o Brasil amarga o mais alto índice de desemprego desde 2012 e sofre com uma das maiores crises econômicas do País, é hora de finalmente corrigir a negligência histórica com o turismo. As entidades representativas de classe têm uma série de medidas já demandadas para o governo no sentido de destravar os gargalos que há tempos impedem o desenvolvimento do setor de viagens.
 Medidas simples que dependem apenas de vontade política e têm grande impacto no setor. A mídia tem veiculado que o governo federal pretende recuar e não mais isentar o visto para turistas de países estratégicos como os Estados Unidos, Canadá, Japão e Austrália. Trata-se de um pleito antigo do mercado que, de acordo com projeções do Ministério do Turismo, pode injetar R$ 1,4 bilhão na economia nacional.
 As entidades representativas de classe do turismo vêm, por meio desta carta aberta, defender não apenas a dispensa de visto para países estratégicos como ocorreu na Olimpíada com um impacto extremamente positivo, como também a elaboração de um pacote mais amplo que inclua de uma vez por todas o turismo na agenda estratégica e econômica do governo.
 Já está disponível uma série de estudos e documentos que apontam com clareza quais os gargalos da atividade no País. O turismo no Brasil precisa ultrapassar a marca de seis milhões de visitantes estrangeiros, enquanto mais de 1,2 bilhão de viagens são realizadas no planeta, segundo a Organização Mundial do Turismo”.

A carta é assinada pelas principais entidades do trade turístico brasileiro.

Salão Paranaense de Turismo terá novidades

Durante o 23º Salão Paranaense de Turismo acontece a 13ª Mostra de Regiões Turísticas do Paraná, organizada e promovida pela Paraná Turismo e Secretaria do Estado do Esporte e Turismo do Paraná. Neste ano, a Mostra vai continuar com o objetivo de divulgar o Estado como um destino turístico singular, diferente e muito apropriado para públicos de turistas de todas as idades e perfis.
“Diferente dos anos anteriores, esse ano a Mostra vai fechar o pavilhão da Feira de Negócios. Estaremos em um novo espaço, mais amplo e diferenciado, com estandes que divulgam as 14 regiões turísticas de nosso Estado”, conta a diretora do setor de Feiras e Eventos da Paraná Turismo, Vania Climinacio. Para o presidente da ABAV-PR, Pedro Kempe, a Mostra faz parte do Salão. “É um privilégio contar com os empresários locais divulgando seus empreendimentos e negócios. A Mostra só engrandece o evento da ABAV-PR”, diz Kempe.
Devido às muitas possibilidades como destino, o Paraná divide-se em 14 regiões e se destaca por belezas naturais inigualáveis, grandes reservas de Mata Atlântica preservada, rios, cachoeiras; um rico acervo histórico e cultural; diferentes alternativas de lazer e gastronomia. Estas são as regiões: Campos Gerais; Cataratas do Iguaçu e Caminhos ao Lago de Itaipu; Corredores das Águas; Ecoaventuras e Histórias e Sabores; Entre Morros e Rios; Lagos e Colinas; Litoral do Paraná; Norte do Paraná; Norte Pioneiro; Riquezas do Oeste; Rotas do Pinhão; Terra dos Pinheirais; Vale do Ivaí e Vales do Iguaçu.
“Nesse ano, convidamos as regiões para elegerem quatro atrativos turísticos prontos para serem divulgados aos agentes de viagens. São produtos concretizados”, comenta Vania. Além dos atrativos turísticos, a Mostra também vai focar no artesanato rural, que é diferenciado e também é fruto de uma parceria com a Emater. A gastronomia regional também estará presente. “Algumas regiões deverão trazer seus práticos típicos para degustação”, adianta Vania.

A Mostra das Regiões Turísticas do Paraná é um evento tradicional do Governo do Estado do Paraná e há 13 anos ocorre como evento paralelo do Salão. A proposta da ABAV-PR é envolver o público estratégico para o Turismo regional que está reunido em Curitiba nos dias do evento e divulgar o Turismo do Paraná. “Essa parceria entre Paraná Turismo e ABAV-PR deu certo”, finaliza Vania.

Estrangeiros gastam mais no Brasil em 2016

A vinda de turistas estrangeiros para o Brasil rendeu um volume de receitas de US$ 6 bilhões em 2016, o que significa um aumento de 3% na comparação com 2015, quando foram totalizados gastos de US$ 5,8 bilhões.
Somente no mês de agosto, em que foram realizados os Jogos Olímpicos na cidade do Rio de Janeiro, os gastos dos estrangeiros com os destinos nacionais somaram R$ 602 milhões – o que representou um aumento de 38% no comparativo com o ano anterior. Dentre os gastos, a maioria foi com restaurantes e com a indústria de brindes e souvenirs.

Os gastos dos brasileiros no exterior, por sua vez, recuaram 16,5%, passando de US$ 17,3 bilhões para US$ 14,4 bilhões – menor volume desde 2009. A queda coincide com a recessão econômica e com a alta cotação do dólar, que fizeram com que os brasileiros optassem por destinos domésticos.

Foz terá Fórum Internacional de Turismo

"Turismo e Cidades Criativas". Este será o tema que norteará as atividades do 11º Fórum Internacional de Turismo do Iguassu. O evento complementar ao Festival das Cataratas - que será realizado nos dias 28, 29 e 30 de junho, em Foz do Iguaçu (PR) - já se consolidou como um dos principais técnico-científicos do setor no Brasil.
Em 2016, foram 264 trabalhos científicos recebidos, um recorde histórico e 36% superior em comparação a 2015. Os interessados terão entre 1º de maio e 7 de junho para submeter seus trabalhos nas categorias "Artigo Científico" e  "Resumo Expandido" por meio do site www.festivaldascataratas.com. Para aqueles que desejam apenas acompanhar como ouvinte, as inscrições começam em março.
A relação entre Turismo e os Megaeventos foi o tema principal do Fórum no ano passado, com destaque para a participação da sul-africana Mathilda Van Niekerk, PhD em Gestão de Turismo, que foi uma das responsáveis das áreas de marketing, comunicação, eventos e hospedagem, da Copa do Mundo de 2010, realizada na África do Sul.
Único evento que oportuniza a academia interagir diretamente com o mercado do turismo, o Fórum Internacional de Turismo do Iguassu é promovido pela De Angeli Feiras & Eventos em parceria com o Programa de Mestrado e Doutorado em Turismo e Hotelaria da Universidade do Vale do Itajaí (Univali).

Nos últimos anos, o evento tem possibilitado uma importante discussão sobre os trabalhos produzidos em diversas instituições de ensino do Brasil. Os melhores trabalhos apresentados são publicados em livros (coletâneas), revistas científicas nacionais e anais on-line. Em breve, os anais da décima edição do Fórum devem ser publicados na página no Festival.

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Carrinhos de champanha são sucesso no litoral

Nem picolé, nem queijo coalho. O que faz sucesso neste verão nas areias de Balneário Camboriú e da Praia Brava, em Itajaí, são os carrinhos de espumante e champanhe.
Tem para todos os gostos e bolsos. Dos nacionais, a R$ 19,90, até champanhes importadas de R$ 999.
A ideia do empresário Frederico Iracet era oferecer na praia os mesmos produtos que mantém em sua champanharia, a Mr. Champa, no centro de Balneário. Mas os carrinhos deram tão certo, que em breve a marca passará a ser franquia.

Já há negociações para São Paulo, Espírito Santo e Jurerê Internacional. (Fonte: O Sol Diário).

Entidades discutem rumo do turismo em SC

A necessidade de uma política pública orientada para o desenvolvimento do turismo em Santa Catarina — em especial, em Florianópolis — foi a pauta do encontro realizado na manhã da última segunda-feira na sede da Fiesc, na Capital. Representantes de entidades empresariais participaram do encontro que destacou também a falta de segurança jurídica para os investimentos.
"O turismo é um segmento competitivo que demanda atualização. Florianópolis tem apenas um hotel em construção, enquanto Chapecó tem 12 e a região de Maceió, 32. Isso é reflexo da falta de um ambiente favorável para o investimento", afirmou o presidente da Embratur, Vinicius Lummertz, que participou do encontro.
De acordo com Lummertz, Santa Catarina reúne condições ideais de estímulo ao turismo — gastronomia, belezas naturais e cultura estão entre eles. A indústria desse segmento tem capacidade de estimular 53 setores econômicos. Porém, é necessário estruturar estrategicamente o setor para que ele se desenvolva. A falta de marinas, portos de atracação turística e os parques naturais fechados para visitação estão, para o presidente, entre os indícios de que falta visão para o setor na Capital.
Com reflexo, Santa Catarina estaria perdendo visitantes tradicionais — especialmente, os com maior poder aquisitivo — para o Rio de Janeiro, que teve a rede hoteleira reforçada para os eventos esportivos, e para o Nordeste. O tiquete médio mais baixo ente os turistas nesta temporada já seria um reflexo disso.
"Apesar dos esforços para atrair o turista qualificado, que consome em estabelecimentos formais e contribui para a geração de caixa do município e no Estado, o que se percebe é uma mudança no perfil do visitante. A orla está sendo devastada por ambulantes e vendedores informais", afirma a empresária Andrea Druck, do Grupo Habitasul, que também participou do encontro.
Para Andrea, o questionamento jurídico dos beach clubes, em Jurerê Internacional, por exemplo, foi um dos episódios que influenciou para desgastar a imagem da região em relação aos visitantes. Ela acredita que Florianópolis tem vocação para tecnologia e turismo — e precisa investir para garantir o desenvolvimento de ambos.

Além da Embratur e do presidente da Fiesc, Glauco José Côrte, participaram do encontro o presidente do Sebrae-SC, Sérgio Alexandre Medeiros, e o presidente da Fecomércio SC, Bruno Breithaupt. A ex-secretária de Turismo de Florianópolis, Zena Becker, e o empresário Fernando Marcondes de Mattos, do Costão do Santinho, também participaram do encontro.